Não somos apenas o que pensamos ser. Somos mais; somos também o que lembramos e aquilo que esquecemos; somos as palavras que trocamos, os enganos que cometemos, os impulsos a que cedemos, "sem querer".

Sigmund Freud

sábado, 26 de maio de 2012

Razão X Emoção: Existe uma medida?




Na vida pessoal ou profissional, agimos por duas vias, a razão e a emoção.

Com a emoção, decidimos por impulsos, pensamos no nosso bem estar, naquele momento que pode nos proporcionar alegria. A emoção nos leva a sorrir, a chorar, a experimentar vários sentidos que muitas vezes nem conseguimos explicar.

Já a razão, nos faz ver a vida de outra forma. Precisamos ponderar e avaliar o que é melhor e tomar decisões mais assertivas, pensando no amanhã, nas conseqüências. A razão nos coloca um freio, nos fazendo pensar nos nossos atos.

Quantas vezes na nossa vida vivemos estes conflitos? Escolher entre tomar atitudes baseadas em razão ou em emoção é muito difícil. Muitas vezes adiamos a tomada de decisões por medo de sofrermos com as nossas escolhas ou nos arrependermos delas.

Imagine que na empresa em que trabalha você precisa demitir algum colaborador seu, alguém que você cultivou amizade, mas que sabe que não está atendendo as expectativas do seu cargo. Você sabe que ele precisa do trabalho, mas sabe que a empresa precisa de alguém melhor. Ao pensar pela emoção, você daria mais uma chance? Ao pensar pela razão, você o demitiria? Na vida temos que fazer escolhas todos os dias e escolhas como estas são as mais difíceis de serem tomadas.

Geralmente a pessoa que toma decisões por meio da emoção, é vista como fraca, emotiva e impulsiva. Já a pessoa que toma decisão por meio da razão, é vista como fria, sem sentimentos e calculista.

Aí é que nos perguntamos, existe uma medida?

Nem tudo na vida precisa ser 8 ou 80, então é possível sim, usarmos tanto da razão como da emoção ao tomar decisões importantes em nossa vida.

A razão e a emoção não são conceitos antagônicos e podem ser complementares e muitas vezes colaborativos!

Ponderar nossas decisões sem esquecer estas duas vias, nos fazem tomar decisões mais assertivas, não deixando assim apenas um lado pesar.

Pensemos: uma mulher muito apaixonada pode não enxergar que seu marido á está traindo mesmo que as evidências estejam bem claras.  Sua paixão pelo marido pode cegá-la a ponto de rejeitar as evidências e sufocar o que seu lado racional está querendo dizer.

Assim, apesar de sermos humanos emocionais, não podemos deixar de usarmos o bom senso e o pensamento crítico para orientar a nossa expressão emocional. Sempre devemos questionar e avaliar, sem perdermos o que mais natural temos em nós: nossas emoções.

Quando tentamos colocar que a razão é maior que a emoção ou vice e versa, começamos assim uma batalha. A ideia aqui é olharmos com outros olhos e enxergarmos uma como parceira da outra.

Podemos sim tomar decisões difíceis no trabalho, sem esquecermos a emoção. Podemos sim tomar uma decisão sentimental, sem esquecermos a razão.

E você, tem colocado a razão e a emoção na balança ultimamente?

4 comentários:

  1. Muito bom, gostei da colocação!!!

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Olá, boa noite!

      Adorei a postagem, somente acrescentaria em dizer que as inteligências andam juntas, levo a emoção partindo da premissa do modo em que utilizamos a razão, um dia desses, agindo pela razão me estressei com um colaborador, mais a inteligência emocional me permitiu observar o meu nível de excitação e com isso pude tratá-lo melhor. A razão é um fator importantíssimo, mas se você tiver um QI elevado acompanhado de um quociente de inteligência emocional, você será bem mais sucedido em uma organização em relação aquele que toma as decisões somente pela razão. A inteligência Emocional nada mais faz do que te vigiar enquanto você age pela razão, na medida em que acontece, e com isso você poderá atingir os objetivos, e ter excelentes escolhas. Não estou dizendo que uma é melhor que a outra, não é isso, a intenção é passar que uma inteligência precisa da outra e que as duas podem ser desenvolvidas para um objetivo comum, como componentes entre si.

      Parabéns!!!

      Brasília 6 de janeiro de 2013 ás 20:08

      rubens.costaandrade@gmail.com
      facebook.com/rubenscostaandrade

      Excluir
  3. eu ultimamente tenho agido mais pela emoção,e em consequência disso já me chamaram de louco ou algo do tipo....eu to apaixonado!!!!!

    ResponderExcluir